Os trens que o Brasil perdeu

País teve um boom ferroviário de meados do século 19 até os anos 1940. Depois, as estradas de ferro passaram a servir quase que só ao transporte de cargas — e, até hoje, de forma insuficiente e precária

Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.

Já é assinante?

Entre aqui

Continue sua leitura

Para acessar este conteúdo, inscreva-se abaixo no Boletim Coronavírus, uma newsletter diária do Nexo: