‘Desinformação é estratégia para convencer evangélicos’

O ‘Nexo’ conversou com a editora-geral do Coletivo Bereia, especializado na checagem de notícias para religiosos, sobre o tipo de informação que chega a esse segmento, especialmente às portas das eleições

    Dividido equilibradamente entre as candidaturas de Jair Bolsonaro (PL) e Luiz Inácio Lula da Silva (PT), com uma pequena vantagem para o atual presidente, o eleitorado evangélico é alvo de campanhas direcionadas de desinformação promovidas majoritariamente por grupos mais alinhados ao bolsonarismo. Essa é a constatação da jornalista Magali Cunha, editora-geral do Coletivo Bereia, a única organização do Brasil especializada em checagem de notícias para o público religioso.

    Doutora em ciências da comunicação e pesquisadora do Iser, o Instituto de Estudos da Religião, Cunha afirmou ao Nexo que os maiores sites gospel do país reproduzem com frequência desinformação e têm seus conteúdos “repercutidos até mesmo por veículos oficiais das igrejas”.

    PARA CONTINUAR LENDO,
    TORNE-SE UM ASSINANTE

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.