‘Mundo deve vigiar melhor democracia sob Bolsonaro’

Diretora no Brasil da Human Rights Watch, Maria Laura Canineu faz ao ‘Nexo’ um balanço da atuação do governo e de outras instituições no campo dos direitos humanos e mostra os desafios da área para 2022 

    A Human Rights Watch publicou nesta quinta-feira (13) um relatório sobre a situação dos direitos humanos no mundo. No capítulo dedicado ao Brasil, o documento mostra uma preocupação especial com as eleições de 2022 e com os ataques do presidente Jair Bolsonaro à ordem democrática.

    Para Maria Laura Canineu, diretora da organização no país, os retrocessos quanto a direitos fundamentais só não foram maiores no país em razão da atuação do Judiciário e da sociedade civil, assim como da pressão internacional em temas como o meio ambiente. Ela cobra, no entanto, uma maior atenção vinda do exterior em relação à preservação da democracia brasileira.

    PARA CONTINUAR LENDO,
    TORNE-SE UM ASSINANTE

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.