Como o uso de dados está mudando o jornalismo

Ao ‘Nexo’, a jornalista e pesquisadora Giannina Segnini fala sobre seu trabalho em reportagens baseadas em grandes vazamentos de informações, como o Panama Papers

     

    Com a disponibilidade de grandes bases de dados abertos e vazamentos que expõem informações privadas de grupos próximos ao poder, o jornalismo de dados vive hoje um momento de destaque ao redor do mundo.

    Para a repórter e pesquisadora da área Giannina Segnini, no entanto, esse tipo de apuração não é um fim por si só. Deve complementar as habilidades essenciais de jornalistas como a curiosidade e o senso crítico, em busca de uma história maior. “Trato documentos vazados como o ponto de partida de um rigoroso processo de investigação que vai além dos fatos revelados”, disse ao Nexo.

    PARA CONTINUAR LENDO,
    TORNE-SE UM ASSINANTE

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.