Por que este romance, sobre o século 18, também fala de hoje

A escritora Maria Valéria Rezende lança ‘Carta à Rainha Louca’. Para a autora, embate histórico entre a mulher que busca liberdade e uma estrutura machista que reage contra ela ainda não está superado

Temas
 

Em 1789, uma mulher presa no convento do Recolhimento da Conceição, em Olinda, Pernambuco, escreve uma carta à rainha Maria I, conhecida como a Rainha Louca, que vivia em Lisboa.

Também julgada fora da razão, Isabel das Santas Virgens expõe à rainha de Portugal – na esperança de que, por ser mulher, a outra se sensibilize e tome providências para ajudá-la – os infortúnios que a levaram àquele lugar. Por tabela, seu relato pinta um retrato do período colonial, das ações dos homens e do destino das mulheres na época, incluindo de alguém que, como ela, ousasse desafiá-lo. 

PARA CONTINUAR LENDO,
TORNE-SE UM ASSINANTE

Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
SEM DIFICULDADES

Já é assinante, entre aqui

Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.