As mulheres na diplomacia mundial, por esta pesquisadora

Em visita ao Brasil em março de 2019, pesquisadora francesa de história das relações internacionais Laurence Badel falou ao ‘Nexo’ sobre a presença feminina na carreira diplomática

Em 1918, a baiana Maria José Rebello se inscreveu no concurso nacional de admissão para a carreira de diplomata. Tornou-se a primeira mulher a ingressar no Ministério das Relações Exteriores, inaugurando a trajetória das mulheres na diplomacia nacional.

É esse percurso, marcado pela resistência a elas por parte de um meio dominado por homens, conservador e aristocrático, que a diretora Ivana Diniz narra no documentário de 2018 “Exteriores - mulheres brasileiras na diplomacia” (disponível na íntegra no site Vimeo).

PARA CONTINUAR LENDO,
TORNE-SE UM ASSINANTE

Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
SEM DIFICULDADES

Já é assinante, entre aqui

Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.