‘Convivência entre militares e liberais desafia novo governo’

Angela Alonso, professora de sociologia da USP e presidente do Cebrap, fala ao ‘Nexo’ sobre o resultado eleitoral e o cenário à frente

 

A vitória do capitão reformado Jair Bolsonaro (PSL) neste domingo (28), com apoio de 55% dos eleitores na disputa presidencial de 2018, marca uma mudança radical na condução do Brasil. O político de extrema direita conseguiu canalizar a insatisfação com a política tradicional e agora terá quatro anos de governo pela frente.

Esse fato é visto com “muita preocupação” pela professora de sociologia da USP e presidente do Cebrap (Centro Brasileiro de Análise e Planejamento), Angela Alonso. Em entrevista ao Nexo, por telefone, minutos depois do discurso da vitória de Bolsonaro, Alonso chamou atenção para “a dificuldade para dialogar com setores da sociedade organizada que não sejam da mesma posição” do novo governo.

PARA CONTINUAR LENDO,
TORNE-SE UM ASSINANTE

Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
SEM DIFICULDADES

Já é assinante, entre aqui

Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.