Lula livre, Lula preso: uma análise da guerra judicial de domingo

Especialista em direito constitucional, Eloísa Machado critica intervenção de Sergio Moro contra ordem de soltura do ex-presidente e avalia a atitude de outros atores do episódio

    O Brasil presenciou no domingo (8) uma disputa de decisões judiciais que envolviam a liberdade do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, preso desde 7 de abril de 2018 para cumprir uma pena de 12 anos e 1 mês pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro referentes ao caso tríplex, no âmbito da Operação Lava Jato.

    De plantão no fim de semana, o desembargador Rogério Favreto, do TRF-4 (Tribunal Regional da 4ª Região), em Porto Alegre, concedeu pela manhã um habeas corpus ao líder petista e determinou que a Polícia Federal cumprisse a ordem de soltura ainda naquele dia.

    PARA CONTINUAR LENDO,
    TORNE-SE UM ASSINANTE

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.