‘Quando comecei a escrever, feminismo era um palavrão. Hoje é o oposto’

Ao ‘Nexo’, autora americana Jessica Valenti trata da chegada do debate feminista ao ‘mainstream’, do atual contexto político americano e outros temas

     

    “Quem eu seria se não vivesse em um mundo que odeia as mulheres?”, escreve a americana Jessica Valenti ao introduzir seu livro de memórias “Objeto Sexual – Memórias de uma feminista”.

    A ponderação se refere aos efeitos, sobre a experiência das mulheres com relação ao mundo e a si mesmas, “dos olhares lascivos que começam quando mal entramos na puberdade, do assédio, da violência à qual sobrevivemos ou contra a qual estamos sempre em guarda”, escreve Valenti. “Há muito tempo venho guardando luto por essa versão de mim que nunca existiu.” 

    PARA CONTINUAR LENDO,
    TORNE-SE UM ASSINANTE

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.