A política e as cracolândias de São Paulo e Bogotá, segundo um pesquisador colombiano

Cidades vivem endurecimento conservador sobre políticas de drogas após mudanças de gestão, diz David Villanueva

 

Um ano antes da grande intervenção policial com 900 policiais na cracolândia, no centro de São Paulo, a maior cidade da Colômbia, Bogotá, também concentrou força sobre sua cracolândia local.

Às 4h do dia 28 de maio de 2016, um efetivo de 2.000 agentes, entre policiais e soldados do Exército, interveio em uma área do centro da cidade conhecida como Bronx, onde armas e drogas eram vendidas. Entre elas, um produto fumável à base de resíduos da fabricação de cocaína conhecido como “basuco”, similar ao crack. 

PARA CONTINUAR LENDO,
TORNE-SE UM ASSINANTE

Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
SEM DIFICULDADES

Já é assinante, entre aqui

Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.