Direitos humanos vivem pior momento desde o pós-Guerra, segundo este especialista

Iain Levine, da Human Rights Watch, fala ao ‘Nexo’ sobre o desafio que o avanço conservador impõe à proteção dos mais vulneráveis no mundo atual

     

    O mundo enfrenta hoje, possivelmente, a maior ameaça aos direitos humanos desde a adoção da Declaração Universal que em 1948, três anos após o fim da Segunda Guerra, codificou as normas mínimas para proteger a vida e a dignidade de todos os seres humanos.

    A avaliação foi feita pelo britânico Iain Levine, diretor de Programas de uma das mais influentes ONGs de direitos humanos do mundo, a Human Rights Watch. Levine é especialista em crises humanitárias e na proteção de civis em situações de conflito armado.

    PARA CONTINUAR LENDO,
    TORNE-SE UM ASSINANTE

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.