Elisabeth Roudinesco: ‘psicanalistas devem se adaptar ao coaching e terapias curtas’

Historiadora francesa fala ao ‘Nexo’ sobre a biografia de Freud que acaba de lançar, sobre as adaptações da psicanálise aos novos tempos e sobre a incomunicabilidade da área com a neurociência

     

    Poucas pessoas conhecem a psicanálise e seus expoentes com tanta propriedade e intimidade quanto a historiadora francesa Elisabeth Roudinesco. Autora de obras fundamentais nessa área, entre elas o “Dicionário da Psicanálise”, “História da Psicanálise na França” e a biografia “Jacques Lacan”, ela esteve de passagem pelo Brasil em setembro para lançar  “Sigmund Freud na sua época e em nosso tempo” (editora Zahar), seu trabalho mais recente.

    A biografia é mais uma fonte obrigatória aos interessados na obra do vienense que ganhou o mundo das terapias, da cultura e da política ao desbravar o inconsciente.

    PARA CONTINUAR LENDO,
    TORNE-SE UM ASSINANTE

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.