O primeiro ano de Bolsonaro na Presidência, visto por cientistas políticos

Nesta série de ensaios, publicada em janeiro de 2020, oito especialistas analisam o primeiro ano do governo Jair Bolsonaro, como parte de uma parceria entre o ‘Nexo’ e a Associação Brasileira de Ciência Política

    Eleito como uma promessa de renovação política, Jair Bolsonaro se diferencia de gestões passadas na forma como conduziu seu primeiro ano na Presidência da República. Governando em favor de determinados grupos de interesse, abandonou estratégias tradicionais, tanto na política interna quanto externa.

    A fim de avaliar as transformações realizadas pelo Executivo em 2019, o Nexo publicou, em janeiro de 2020, uma série de ensaios de cientistas políticos. Esses especialistas analisaram os métodos bolsonaristas, seus efeitos sobre a ciência e o meio ambiente, e suas relações com outros Poderes e outros países. Leia abaixo os oito textos que compõem a série, parte de uma parceria com a Associação Brasileira de Ciência Política.

    Ciência, Tecnologia e Inovação: a ‘operação desmonte’ e seus resistentes

    Neste ensaio, Luis Fernandes analisa o tratamento dado pelo atual governo ao desenvolvimento científico e tecnológico do país. O professor da PUC-Rio (Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro) e da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro) examina como vem sendo minada a estrutura nacional de financiamento e apoio à área de CT&I (Ciência, Tecnologia e Inovação)

    Leia na íntegra

    A política ambiental brasileira sob ataque: um palco de violências

    Neste ensaio, Nirvia Ravena avalia as atitudes do governo federal em relação ao meio ambiente. A professora do Naea (Núcleo de Altos Estudos Amazônicos) examina a influência de interesses do agronegócio sobre o desmonte de órgãos de regulação e proteção ambiental

    Leia na íntegra

    Política externa brasileira: só ventos do norte não movem moinhos

    Neste ensaio, Janina Onuki analisa a política externa de Bolsonaro. A professora do IRI-USP (Instituto de Relações Internacionais da Universidade de São Paulo) avalia como a imagem do Brasil no exterior pode ser afetada por um governo que abandona a postura multilateralista de gestões passadas

    Leia na íntegra

    América Latina entre derivas autoritárias e explosões sociais

    Neste ensaio, Fabricio Pereira da Silva avalia o ambiente político latino-americano e o que esperar das ciências sociais críticas nesse cenário. O professor da Unirio (Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro) considera os caminhos que se apresentam com o esgotamento do ciclo progressista que há uma década prevalecia na região

    Leia na íntegra

    Um ano de relação Executivo-Legislativo no governo Bolsonaro

    Neste ensaio, Mariana Batista analisa a relação Executivo-Legislativo em 2019. A professora da UFPE (Universidade Federal de Pernambuco) pondera como as propostas de Bolsonaro no Congresso têm sido afetadas por sua rejeição de estratégias tradicionais de governança

    Leia na íntegra

    O governo Bolsonaro: um projeto vitorioso?

    Neste ensaio, Céli Regina Jardim Pinto busca entender as forças que compõem o atual governo. A professora emérita da UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul) avalia o sucesso do projeto bolsonarista em inibir mobilizações sociais frente a ataques contra a cultura e a ciência

    Leia na íntegra

    O que acontece quando a falta de decisão é o método de governo

    Neste ensaio, Gabriela Lotta avalia o papel da inoperância do Executivo em 2019. A professora da FGV (Fundação Getúlio Vargas) e coordenadora do CEM (Centro de Estudos da Metrópole) reflete sobre os propósitos da falta de decisão de Bolsonaro na Presidência – e suas consequências para a parcela mais vulnerável da população

    Leia na íntegra

    O Supremo Tribunal Federal sob a égide do Bolsonarismo: ano um

    Neste ensaio, Marjorie Corrêa Marona avalia o papel do STF no governo Bolsonaro. A professora da UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) e coordenadora do OJB-AL (Observatório da Justiça no Brasil e na América Latina) examina as tensões que se acirram conforme recai sobre o Supremo a responsabilidade de intervir em decisões individualistas do Executivo

    Leia na íntegra

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.