O ano eleitoral em debate: 9 novos movimentos se apresentam para 2018
Foto: Ana Volpe/Agência Senado

O ano eleitoral em debate: 9 novos movimentos se apresentam para 2018

‘Nexo’ reúne ensaios de diferentes grupos em que eles apresentam suas propostas para renovar o cenário político

As eleições previstas para outubro de 2018 são quando o Brasil escolhe novos ocupantes para os cargos executivos, como presidente e governadores, além de deputados estaduais, federais e senadores para o Congresso Nacional. E, neste ano, isso se dá em um momento de crise de partidos tradicionais e de sua capacidade de representação.

Nesse contexto, uma série de novos movimentos políticos e organizações da sociedade civil vêm buscando espaço e tentam se consolidar como possibilidade de renovação.

O Nexo  então fez a seguinte pergunta para esses grupos:

Representantes de nove movimentos políticos responderam com textos que foram publicados em janeiro e fevereiro de 2018 na seção Ensaio. Leia abaixo como cada um deles se apresenta e quais as suas propsotas. Os textos estão na ordem cronológica em que foram publicados.

O que o Vem Pra Rua traz de novo

“O movimento não será omisso diante da possibilidade histórica de renovação do Congresso Nacional. Renovação será trazer algo verdadeiramente diferente e que interrompa definitivamente os esquemas, as barganhas e o jeito velho de fazer política.”

LEIA NA ÍNTEGRA

Precisamos de um novo rumo para o Brasil Agora!

“Está na hora de voltarmos ao leme, para juntos definirmos o rumo de nosso país. Está na hora de participar da política e fazer parte da mudança que desejamos.”

LEIA NA ÍNTEGRA

Bancada Ativista: para além da renovação superficial da política

“Funcionaremos como um espaço de convergência de ativistas, movimentos e coletivos que, juntos, construirão candidaturas coletivas”

LEIA NA ÍNTEGRA

O que o Acredito traz de novo

“Em um sistema fechado, eleitoralmente confuso e de baixo engajamento, só um choque de participação poderá nos ajudar a reinventar a democracia”

LEIA NA ÍNTEGRA

Nós, os 99%, contra os privilégios do 1%

“Não adianta discutir quem vai estar na Presidência da República sem repensar as formas de se fazer campanha e trabalhar nas bases, sem aprimorar os meios de se chegar ao Legislativo para torná-lo mais qualificado, mais representativo.”

LEIA NA ÍNTEGRA

Livres: ousadia para superar o cartel da velha política

“Com acesso a dinheiro público e praticamente nenhuma prestação de contas à sociedade, os partidos tradicionais apostam em um fechamento do sistema político em busca da sua própria preservação.”

LEIA NA ÍNTEGRA

Muitas:  por uma ocupação real da política

“É preciso sinceridade para dizer que a entrada no partido não foi sem conflitos. O modo de operar dos movimentos espontâneos e autogeridos difere bastante da lógica interna dos partidos. Esse conflito é um desafio do nosso tempo.”

LEIA NA ÍNTEGRA

Quem #MeRepresenta? Direitos humanos, diversidade e os mitos da renovação e da polarização

“Nossa aposta é que esta força política dos direitos humanos só tende a crescer em 2018. Quanto mais eleitores demonstrarem que o compromisso com os direitos humanos é crucial para o seu voto, mais candidatos que defendem essas pautas disputarão a política.”

LEIA NA ÍNTEGRA

 Frente pela Renovação ou o fim do peemedebismo

“Falta financiamento para áreas prioritárias como saúde, educação e segurança, e sobram recursos para bancar privilégios garantidos em lei (ou fora dela), inacessíveis para o grosso da população.”

LEIA NA ÍNTEGRA

Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.