Cuidar, defender e lutar por ela. Quem? A democracia!

Os limites da representação democrática devem fazer avançar o debate sobre como tornar a participação do povo na política mais efetiva

Em 15 de setembro, foi celebrado o Dia Internacional da Democracia, a pior forma de governo à exceção de todos os outros experimentados pela humanidade a longo da história, como diria Winston Churchill, primeiro-ministro britânico responsável pela união e vitória dos aliados contra os nazifascistas liderados por Hitler. Sua analogia, irônica, resume bem a democracia: mesmo imperfeita, ainda se constitui como a melhor forma de organização social e de desenvolvimento coletivo.

Randolfe Rodrigues é senador do estado do Amapá pela Rede Sustentabilidade, é líder da oposição. Atua no movimento estudantil desde os 13 anos de idade. É professor, graduado em história, bacharel em direito e mestre em políticas públicas pela UFC (Universidade Federal do Ceará). Foi deputado estadual por duas vezes. Em 2010 foi eleito o mais jovem senador daquela legislatura, e foi reeleito em 2018.

Os artigos publicados pelos colunistas são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam as ideias ou opiniões do Nexo.

Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.

Tribuna

Já é assinante?

Entre aqui

Exclusivo para assinantes

Tenha acesso a todo o nosso conteúdo, incluindo expressos, gráficos, colunistas, especiais, além de newsletters exclusivas com curadoria da redação. Apoie o jornalismo independente brasileiro de qualidade.
Assine o Nexo.