Saneamento é básico

A ausência de saneamento básico impacta a saúde e a qualidade de vida de milhões de brasileiros. Precisamos de um debate focado na resolução de problemas para garantir a universalização do serviço

Mais de 100 milhões de brasileiros não possuem coleta de esgoto em casa. Cerca de 35 milhões não têm sequer acesso a água tratada. Tais números mostram quão longe ainda estamos de algo que deveria ser básico no século 21. Com uma legislação que privilegia a oferta do serviço via concessionárias estatais e dificulta a entrada do investimento privado no setor, estamos ainda muito distantes da meta de universalização do serviço no Brasil até 2033, estabelecida pelo Plano Nacional de Saneamento Básico.

Tiago Mitraud foi eleito deputado federal pelo Novo de Minas Gerais em 2018. É Líder RenovaBR, foi diretor executivo da Fundação Estudar e presidente da Brasil Júnior. Formou-se em administração pela UFPR e fez pós-graduação na Harvard Business School.

Os artigos publicados pelos colunistas são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam as ideias ou opiniões do Nexo.

Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.

Tribuna

Já é assinante?

Entre aqui

Exclusivo para assinantes

Tenha acesso a todo o nosso conteúdo, incluindo expressos, gráficos, colunistas, especiais, além de newsletters exclusivas com curadoria da redação. Apoie o jornalismo independente brasileiro de qualidade.
Assine o Nexo.