Coluna

Como lidar com o enorme poder das mídias sociais?

    Quando surgiram, Facebook e Twitter eram vistos como uma grande revolução democrática. Com o passar do tempo, no entanto, essas empresas se tornaram oligopólios que contribuíram para a proliferação de ideologias extremistas

    Os últimos dias do governo de Donald Trump nos EUA foram marcados por dois fatos surpreendentes. Primeiro, a invasão do Capitólio por manifestantes extremistas que, encorajados pelo presidente, vandalizaram o Congresso americano portando bandeiras da confederação, camisetas nazistas e outros símbolos extremistas. Segundo, a suspensão da conta de Donald Trump pelos gigantes das mídias sociais Facebook e Twitter, algo que muitos analistas achavam que não aconteceria nunca.

    Claudio Ferraz é professor da Vancouver School of Economics, na University of British Columbia, Canadá, e do Departamento de Economia da PUC-Rio. Ele é diretor científico do JPAL (Poverty Action Lab) para a América Latina. É formado em economia pela Universidade da Costa Rica, tem mestrado pela Universidade de Boston, doutorado pela Universidade da Califórnia em Berkeley e foi professor visitante na Universidade de Stanford e no MIT.

    Os artigos publicados pelos colunistas são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam as ideias ou opiniões do Nexo.

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.

    Conteúdo exclusivo para assinantes

    Gosta do nosso jornalismo?

    Somos um jornal independente, por assinatura, e sem publicidade, financiado por vocês, nossos leitores. Jornalismo de qualidade no qual você pode confiar.

    • → O essencial para estar bem informado todos os dias
    • → Notícias de forma clara, equilibrada e organizada
    • → Newsletters exclusivas
    • → Acesso a nossos gráficos e especiais

    Esteja conectado com o melhor da informação.
    Torne-se um assinante. Junte-se ao Nexo!