Coluna

Por que devemos evitar os alimentos ultraprocessados

    O consumo desses produtos não é indicado nutricionalmente por amplo consenso científico. O Guia Alimentar deve manter essa recomendação sem a ingerência de um governo comprovadamente anticientífico

    Recentemente, tomamos conhecimento de uma nota técnica do Ministério da Agricultura, pedindo que o Guia Alimentar para a População Brasileira, documento que norteia princípios desejáveis de nutrição para a nossa população, passe por revisão. Documentos desse tipo devem ser revisados periodicamente, à medida que a ciência progride e nosso conhecimento técnico aumenta. De fato, a última revisão do Guia ocorreu em 2014, e seria um bom momento para trazer uma atualização de conhecimento. Porém, a motivação real desta nota não é atualização científica, pois especificamente pede a remoção de menções a produtos altamente processados industrialmente para a aalimentação, ponto em que há ampla concordância de toda a comunidade científica.

    Alicia Kowaltowski é médica formada pela Unicamp, com doutorado em ciências médicas. Atua como cientista na área de Metabolismo Energético. É professora titular do Departamento de Bioquímica, Instituto de Química da USP, membro da Academia Brasileira de Ciências e da Academia de Ciências do Estado de São Paulo. É autora de mais de 150 artigos científicos especializados, além do livro de divulgação Científica “O que é Metabolismo: como nossos corpos transformam o que comemos no que somos”. Escreve quinzenalmente às quintas-feiras.

    Os artigos publicados pelos colunistas são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam as ideias ou opiniões do Nexo.

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.

    Já é assinante?

    Entre aqui

    Exclusivo para assinantes

    Tenha acesso a todo o nosso conteúdo, incluindo expressos, gráficos, colunistas, especiais, além de newsletters exclusivas com curadoria da redação. Apoie o jornalismo independente brasileiro de qualidade.
    Assine o Nexo.