Coluna

O fígado e o prêmio Nobel, ao longo da história

    Desde a década de 1940, grandes descobertas sobre esse fascinante órgão humano foram reconhecidas pela Academia Sueca

    Entre 5 e 12 de outubro de 2020 são anunciados os prêmios Nobel, uma emocionante celebração da ciência com um selo de qualidade tão inquestionável que o mundo todo se junta às festividades. As comemorações já se iniciaram muito bem na segunda-feira (5), com o anúncio do prêmio em fisiologia ou medicina para cientistas que identificaram o vírus que causa a hepatite C. O trabalho dos pesquisadores Charles M. Rice, Harvey J. Alter e Michael Houghton identificou uma causa de danos ao fígado que não era associada à hepatite tipo A ou B, mas leva a lesões graves, de modo transmitido por transfusões de sangue. Ao encontrar o vírus responsável, eles puderam estabelecer modos de detectar sua presença em bancos de sangue e prevenir lesões aos fígados de pessoas que recebem transfusões. Essas lesões incluem cirrose (uma espécie de cicatrização com perda de atividade normal das células), perda da função do fígado e desenvolvimento de câncer.

    Alicia Kowaltowski é médica formada pela Unicamp, com doutorado em ciências médicas. Atua como cientista na área de Metabolismo Energético. É professora titular do Departamento de Bioquímica, Instituto de Química da USP, membro da Academia Brasileira de Ciências e da Academia de Ciências do Estado de São Paulo. É autora de mais de 150 artigos científicos especializados, além do livro de divulgação Científica “O que é Metabolismo: como nossos corpos transformam o que comemos no que somos”. Escreve quinzenalmente às quintas-feiras.

    Os artigos publicados pelos colunistas são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam as ideias ou opiniões do Nexo.

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.

    Conteúdo exclusivo para assinantes

    Gosta do nosso jornalismo?

    Somos um jornal independente, por assinatura, e sem publicidade, financiado por vocês, nossos leitores. Jornalismo de qualidade no qual você pode confiar.

    • → O essencial para estar bem informado todos os dias
    • → Notícias de forma clara, equilibrada e organizada
    • → Newsletters exclusivas
    • → Acesso a nossos gráficos e especiais

    Esteja conectado com o melhor da informação.
    Torne-se um assinante. Junte-se ao Nexo!