Coluna

O racismo de Trump. E o da minha avó

    E o meu também: gostamos de acreditar que somos pessoas boas, e que o mau do mundo está nas pessoas ruins, que têm características odiosas

    Racismo, machismo, homofobia são falhas morais, defeitos do caráter. Certo? São sinais de maldade, não é isso? Se alguém é racista, está de alguma forma conectado ao genocídio na periferia. Se é machista, faz parte do sistema que mata mulheres a pedradas. Se é homofóbico, integra o grupo de apoiadores da execução de quem não se enquadra na divisão tradicional de gênero. Né?

    Denis R. Burgierman é jornalista e escreveu livros como “O Fim da Guerra”, sobre políticas de drogas, e “Piratas no Fim do Mundo”, sobre a caça às baleias na Antártica. É roteirista do “Greg News”, foi diretor de redação de revistas como “Superinteressante” e “Vida Simples”, e comandou a curadoria do TEDxAmazônia, em 2010.

    Os artigos publicados pelos colunistas são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam as ideias ou opiniões do Nexo.

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.

    Já é assinante?

    Entre aqui

    Exclusivo para assinantes

    Tenha acesso a todo o nosso conteúdo, incluindo expressos, gráficos, colunistas, especiais, além de newsletters exclusivas com curadoria da redação. Apoie o jornalismo independente brasileiro de qualidade.
    Assine o Nexo.