Coluna

Como proteger nossa democracia dos crescentes ataques à liberdade de expressão?

    Precisamos garantir o funcionamento ativo da imprensa independente, tanto dos jornais, de emissoras de televisão e de novos meios eletrônicos que cumprem hoje em dia um papel fundamental de investigação independente

    Na véspera do natal, a produtora do programa Porta dos Fundos foi atacada com coquetéis-molotov no Rio de Janeiro. O ataque é, provavelmente, uma resposta terrorista ao especial de Natal do Porta dos Fundos que foi criticado pela igreja universal por estar “atacando diretamente a fé de milhões de brasileiros”. O atentado tem uma grande semelhança, em menor escala, ao ataque terrorista contra o jornal satírico francês Charlie Hebdo, em 2015, por retratar de forma satírica o profeta Maomé. Naquela ocasião, milhões de pessoas e diversos líderes mundiais homenagearam as vítimas. A frase “Je suis Charlie” transformou-se num símbolo de defesa da liberdade de expressão nas mídias sociais ao redor do mundo.

    Claudio Ferraz é professor da Vancouver School of Economics, na University of British Columbia, Canadá, e do Departamento de Economia da PUC-Rio. Ele é diretor científico do JPAL (Poverty Action Lab) para a América Latina. É formado em economia pela Universidade da Costa Rica, tem mestrado pela Universidade de Boston, doutorado pela Universidade da Califórnia em Berkeley e foi professor visitante na Universidade de Stanford e no MIT.

    Os artigos publicados pelos colunistas são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam as ideias ou opiniões do Nexo.

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.

    Já é assinante?

    Entre aqui

    Exclusivo para assinantes

    Tenha acesso a todo o nosso conteúdo, incluindo expressos, gráficos, colunistas, especiais, além de newsletters exclusivas com curadoria da redação. Apoie o jornalismo independente brasileiro de qualidade.
    Assine o Nexo.