Coluna

Por que é preciso falar de gênero nas escolas

    Papel da mulher na sociedade é limitado por barreiras formais e informais. Evidências mostram que, com educação e discussão, é possível mudar valores e normas ineficientes e injustos

    A onda conservadora que varreu o Brasil nas eleições continua gerando marolas. Uma das principais discussões se centra em reformas para proibir a discussão sobre gênero dentro das salas de aula, uma das bandeiras do presidente eleito Jair Bolsonaro e de seus seguidores. Contrário ao que pensam  movimentos como o Escola Sem Partido, esse tipo de discussão é mais importante do que nunca. O papel da mulher na sociedade mundial, e especialmente na brasileira, continua significativamente limitado por uma série de barreiras formais e informais. Além de uma participação menor na força de trabalho e de salários mais baixos, o Brasil tem uma das mais baixas representações femininas na política, em altos escalões de empresas privadas e do governo. Finalmente, se isso não fosse o bastante, a violência contra a mulher tanto em forma de violência doméstica como crimes sexuais cresce a cada ano.

    Claudio Ferraz é professor da Vancouver School of Economics, na University of British Columbia, Canadá, e do Departamento de Economia da PUC-Rio. Ele é diretor científico do JPAL (Poverty Action Lab) para a América Latina. É formado em economia pela Universidade da Costa Rica, tem mestrado pela Universidade de Boston, doutorado pela Universidade da Califórnia em Berkeley e foi professor visitante na Universidade de Stanford e no MIT.

    Os artigos publicados pelos colunistas são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam as ideias ou opiniões do Nexo.

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.

    Já é assinante?

    Entre aqui

    Exclusivo para assinantes

    Tenha acesso a todo o nosso conteúdo, incluindo expressos, gráficos, colunistas, especiais, além de newsletters exclusivas com curadoria da redação. Apoie o jornalismo independente brasileiro de qualidade.
    Assine o Nexo.