Coluna

Fantasmas do presente

    Dos brasileiros com medo de violência policial, maioria são jovens, pretos autodeclarados e moram na região Nordeste

    Uma pesquisa realizada pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública acaba de concluir mais do mesmo: 62% dos moradores das cidades nacionais com mais de 100 mil habitantes têm medo de sofrer agressão da polícia. Foram entrevistadas, no último mês de setembro, 1307 pessoas distribuídas por todas as regiões do país, cujas respostas parecem ter atualizado uma representação consagrada nos anos 1970, nas notas da canção de Chico Buarque: o famoso "chame o ladrão".

    Mas vale a pena dar cara e cor aos números. Dentre aqueles que afirmam ter medo da PM, a maioria são jovens, pretos autodeclarados e moram na região Nordeste. A não ser que acreditemos em Cegonha desgovernada ou presente de Papai Noel com remetente equivocado é sempre bom levar a sério a imaginação da população.

    Em 2009, o Brasil registrou mais de 191 milhões de habitantes, um aumento de 26% se comparado à população em 1995. Dentre as novidades do censo, uma delas chamava particular atenção: o aumento proporcional da população negra (preta e parda) no país. Em 1995, 44,9% dos brasileiros declaravam-se negros; em 2009 este percentual subiu para 51,1%, enquanto a população de brancos caiu de 54,5% para 48,2%.

    PARA CONTINUAR LENDO,
    TORNE-SE UM ASSINANTE

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Lilia Schwarcz é professora da USP e global scholar em Princeton. É autora, entre outros, de “O espetáculo das raças”, “As barbas do imperador”, “Brasil: uma biografia”, "Lima Barreto, triste visionário”, “Dicionário da escravidão e liberdade”, com Flavio Gomes, e “Sobre o autoritarismo brasileiro”. Foi curadora de uma série de exposições dentre as quais: “Um olhar sobre o Brasil”, “Histórias Mestiças”, “Histórias da sexualidade” e “Histórias afro-atlânticas". Atualmente é curadora adjunta do Masp para histórias.

    Os artigos publicados pelos colunistas são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam as ideias ou opiniões do Nexo.

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.