Por que a Wikipédia pode e deve ser usada para o ensino

Esta pesquisa elaborada por Vinícius Medina Kern, publicada na revista Perspectivas em Ciência da Informação, contraria uma recomendação que muitos já ouviram de seus professores: não consulte a Wikipédia.

O autor faz uma avaliação positiva do conteúdo disponível na plataforma em inglês e reconhece que, apesar da falta de estudos sobre o assunto, a página em português da Wikipédia parece ser menos confiável.

No entanto, qualquer um pode verificar as informações analisando as fontes usadas nos verbetes, e é isso que o artigo recomenda: o uso crítico da Wikipédia na aprendizagem. Atividades que também podem passar pela criação e correção de conteúdos, por exemplo, são indicadas para que instituições de ensino aproveitem esse recurso e promovam a educação para a mídia — evitando que indivíduos sejam facilmente enganados por falsidades nas redes sociais.

A qual pergunta a pesquisa responde?

Por que a Wikipédia é aceita (citada) como fonte em revistas científicas de elite como Science, Nature e outras, apesar de ser popularmente vista como não confiável?

Por que isso é relevante?

Porque estamos subaproveitando, por preconceito, a maior obra de informação da história da humanidade. Sim, a Wikipédia é usada (às vezes, às escondidas) por estudantes de forma simplória, copia-e-cola. No entanto, o uso poderia ser promovido por professores para entender como o conteúdo é construído e avaliado, para estimar a qualidade das fontes que embasam um verbete, para aprender a avaliar a confiabilidade de um texto. Para aprender a ser crítico, a não ser enganado facilmente.

Se cientistas usam e citam, por que o preconceito? Claro, a má-fama tem origem: no início, a qualidade era frequentemente baixa, principalmente nas versões "pouco letradas" (como é o caso da Wikipédia em português). No entanto, o poder da Wikipédia está em seu mecanismo de controle de qualidade, que inclui os "cinco pilares" (caráter enciclopédico, ponto de vista neutro, conteúdo livre/não proprietário, respeito e civilidade, flexibilidade das regras); um manual de estilo que orienta como elaborar conteúdo; e uma estrutura editorial na qual "qualquer um" edita, mas as controvérsias são arbitradas e podem requerer a intervenção de editores (wikipedistas) com níveis variados de poder na hierarquia. Graças a isso, o conhecimento prevalece sobre a mentira, a propaganda, o fanatismo e o vandalismo.

Outra fonte de resistência à Wikipédia é a ideia preconcebida de que não é possível produzir uma enciclopédia que "qualquer um" edita. Quem apostaria, em 2001 (quando a Wikipédia foi criada), que se chegaria em 2020 a cerca de 300 wikipédias em muitas línguas, a maior delas (em inglês) com mais de 6 milhões de verbetes e mais de 1.000 administradores? A wikipédia em português (lusófona) tem um milhão de verbetes e 72 administradores. Qualquer um edita, mas poucos conhecem seu processo editorial com critérios, procedimentos e hierarquia editorial para promover a alta qualidade e barrar preconceito, falsidade, propaganda e vandalismo. Na Wikipédia, que não aceita publicidade e vive de doações, a mentira não é promovida, mas corrigida.

A publicação na Wikipédia funciona de forma semelhante à publicação científica: as verdades são provisórias, as afirmações devem ser baseadas em fontes confiáveis e expressamente citadas, a autoridade do argumento é que vale e não o argumento de autoridade (nenhum erro, não importa de quem, permanece após ser detectado, exposto, discutido e editado). Há muitos problemas, mas, assim como na ciência, é possível enfrentá-los. Além disso, todas as modificações nos verbetes ficam documentadas na aba "Edit" e, nesse ponto, a Wikipédia é melhor que a imensa maioria das publicações científicas.

Resumo da pesquisa

A Wikipédia é citada em revistas científicas de alto impacto, apesar de sua má reputação como fonte de informação. O que sustenta essa aceitação? Em busca de respostas, o artigo apresenta uma avaliação da Wikipédia em inglês quanto a seu propósito, alcance, arranjo, informação dada, acesso, características especiais e o controle da qualidade do conteúdo. Complementa essa avaliação um relato da experiência do autor na criação de um verbete em português.

Quais foram as conclusões?

A Wikipédia tem conteúdo de alta qualidade, com vantagens como o grande volume de conteúdo em muitas línguas, bem como desvantagens, como a ênfase em tópicos “populares”. Há também conteúdo inadequado, cuja contenção e reparo dependem da capacidade e engajamento da comunidade linguística que a edita, bem como do respeito a seus princípios editoriais. Há oportunidade para usar a Wikipédia na aprendizagem, seja na análise das fontes usadas em um verbete, ou na sua evolução por meio da aba "Edit", ou na criação e correção de conteúdos. O bom uso da Wikipédia depende essencialmente da capacidade crítica do leitor.

Na comparação com enciclopédias tradicionais como a Britannica ou a Barsa, a Wikipédia é tão ou mais efetiva em termos de propósito, arranjo, acesso e informação dada. O alcance é muito maior, embora haja muito material considerado "popular" em relação a temas "clássicos" de enciclopédias. E a Wikipédia é muito mais rica do que as enciclopédias tradicionais em relação a características especiais — vide seus “projetos irmãos”.

Essa apreciação está em acordo com a literatura científica. Já existe uma quantidade considerável de estudos sobre a qualidade da Wikipédia, predominantemente favoráveis, muitos deles sumariados numa revisão sistemática — tipo de estudo que condensa resultados de muitas pesquisas.

A Wikipédia não é apenas uma enciclopédia online, mas também um bem comum, um “commons”. Sua qualidade e manutenção dependem do excedente cognitivo, isto é, do tempo livre de pessoas escolarizadas. É reconhecida entre as mais bem-sucedidas iniciativas colaborativas na web, baseada na confiança entre milhões de contribuidores e leitores, sustentada por normas que promovem confiabilidade e objetividade.

Nesse sentido, a iniciativa de trazer a Wikipédia para dentro da sala de aula universitária é incentivada por diversos autores.

É preciso reconhecer que a evidência de alta qualidade na Wikipédia em inglês é copiosa, mas faltam estudos sobre outras wikipédias. Na Wikipédia em português, em particular, o cumprimento das diretrizes editoriais parece falhar às vezes, e há erros de português. Faltam estudos sistemáticos que verifiquem esses aspectos.

Quem deveria conhecer seus resultados?

Professores, inclusive do ensino médio e fundamental, e qualquer pessoa interessada na produção, análise, seleção e consumo de informação de qualidade. Professores e bibliotecários podem ajudar a remover o estigma associado à Wikipédia e usá-la para ensinar competência em informação. A própria Wikipédia oferece recursos para quem quer contribuir com conteúdo e lista iniciativas universitárias e secundárias de edição como parte das atividades de aprendizagem e avaliação.

Para que as pessoas tenham senso crítico e deixem de ser manipuladas facilmente por mentiras, como acontece nas mídias sociais, é preciso que entendam como a informação pode ser verificada. É uma habilidade típica de cientistas, exercida também na construção do conteúdo da Wikipédia. Se todos entenderem a Wikipédia, será possível responder ao alerta do divulgador científico Carl Sagan: "organizamos uma sociedade baseada em ciência e tecnologia, na qual ninguém entende nada sobre ciência e tecnologia. E essa mistura combustível de ignorância e poder, mais cedo ou mais tarde, vai explodir na nossa cara. Quem dirige a ciência e a tecnologia em uma democracia se as pessoas não sabem nada sobre isso?"

Vinícius Medina Kern é professor de ciência da informação na UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina) desde 2010 e pesquisador bolsista do CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico). Foi também pesquisador do Instituto Stela (2005–2010) e professor de ciência da computação na Univali (Universidade do Vale do Itajaí) entre 1994 e 2008. Pratica e pesquisa a avaliação da ciência — particularmente a revisão por pares (peer review), em que cientistas dão pareceres sobre o trabalho de colegas. É graduado em engenharia civil pela UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 1987), com mestrado (1991) e doutorado (1997) em engenharia de produção pela UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina).

Referências:

  • Five pillars. (n.d.) In Wikipedia. Acesso 30 Janeiro 2020, desde https://en.wikipedia.org/wiki/Wikipedia:Five_pillars.
  • JENNINGS, E. (2008). Using Wikipedia to teach information literacy. College & Undergraduate Libraries, 15(4), 432-437.
  • LOGAN, D. W., SANDAL, M., GARDNER, P. P., MANSKE, M., & BATEMAN, A. (2010). Ten simple rules for editing Wikipedia. PLoS computational biology, 6(9).
  • MESGARI, M., OKOLI, C., MEHDI, M., NIELSEN, F. Å., & LANAMÄKI, A. (2015). “The sum of all human knowledge”: A systematic review of scholarly research on the content of Wikipedia. Journal of the Association for Information Science and Technology, 66(2), 219-245.
  • OKOLI, C., MEHDI, M., MESGARI, M., NIELSEN, F. Å., & LANAMÄKI, A. (2014). Wikipedia in the eyes of its beholders: A systematic review of scholarly research on Wikipedia readers and readership. Journal of the Association for Information Science and Technology, 65(12), 2381-2403.

Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.

Já é assinante?

Entre aqui

Continue sua leitura

Para acessar este conteúdo, inscreva-se abaixo no Boletim Coronavírus, uma newsletter diária do Nexo: